Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
 

A partir de 2020, o repasse estadual feito pelo governo ao Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos de Laguna será aumentado. A expectativa é que passe dos atuais R$ 8 mil para R$ 153 mil por mês, iniciando por fevereiro (valor referente a janeiro), segundo informou a casa hospitalar.

A unidade que esteve em crise nos últimos meses, chegando perto de fechar as portas, é uma das contempladas pela Nova Política Hospitalar Catarinense, criada pelo Governo de Santa Catarina em agosto e oficializada em setembro.

“Uma política hospitalar catarinense era um pleito de mais de dez anos dos dirigentes de hospitais junto ao Estado. É uma entrega que o governo de Santa Catarina fez nos seus primeiros oito meses de gestão, um processo construído com muito cuidado para que a população de todo o estado pudesse ser beneficiada com uma saúde regionalizada e resolutiva”, avaliou o secretário estadual da Saúde, Helton Zeferino, à época do lançamento do sistema de gestão.

A política hospitalar é baseada em critérios elencados por normas vigentes no Sistema Único de Saúde (SUS) e organizada conforme a definição dos serviços de interesse de saúde que, de forma regionalizada, são referência para o atendimento das necessidades de saúde dos catarinenses. A atenção especial é dedicada para as linhas de cuidado urgência e emergência, materno infantil e atenção psicossocial.

“Estamos em processo de encaminhar documentos para poder fazer o convênio e assinar os documentos. Acredito que a partir de fevereiro o hospital comece a receber, já que o mês de janeiro é pago em fevereiro”, detalha a administradora da unidade, Cheyenne de Andrade Leandro.

“O hospital de Laguna está em processo de apresentação dos documentos necessários para poder fazer o convênio e assinar o contrato. Se acredita que a partir de fevereiro o hospital comece a receber. O déficit mensal que em agosto chegou a R$ 300 mil/mês, atualmente é de R$ 200 mil/mês e com o novo incremento de recurso do governo estadual o déficit mensal a partir de fevereiro de 2020 reduzirá para R$ 60 mil/mês, demonstrando que o hospital está próximo de alcançar sua estabilidade econômica”, detalha a administradora da unidade, Cheyenne de Andrade Leandro.

Os números citados, diz Cheyenne, são referentes apenas às receitas, custos e despesas correntes, não estando inclusos a dívida contraída no passado com fornecedores, funcionários, médicos e tributos que gira em torno de R$ 10 milhões. O hospital também pode receber em breve um aumento de convênio por parte da prefeitura municipal que estuda aumentar o repasse para a casa hospitalar.

O valor repassado vai ser avaliado anualmente e pode ser ampliado ou diminuído. Pelos critérios estabelecidos, o hospital de Laguna é uma unidade de porte III, isso quer dizer que, se atendidos todos os requisitos, a casa hospitalar pode chegar a receber até R$ 450 mil.