Ilustração: Evilym Cardoso/Foto: Secom-SC
 

Hoje, abro espaço na coluna para falar sobre um conceito que está se tornando realidade em nosso município. Nos últimos tempos estamos vivendo a expectativa da abertura da escola estadual da Polícia Militar na cidade de Laguna e isso tem despertado sentimentos diversos. Algumas pessoas elogiam o trabalho na área educacional dos militares, outros desconhecem o sistema de administração e gestão de um colégio militar.

Afinal, por que dá certo? Quais são as linhas de trabalho? Que sistema é esse de ensino?

Historicamente, as escolas militares têm seu berço nas Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), onde, por força do trabalho exclusivo dos militares, houve a necessidade de dar uma base à família desses servidores públicos, que de tempos em tempos são transferidos para unidades militares em todo território nacional, bem como pela especificidade do trabalho militar.

Após a criação das Polícias Militares, definidas nos artigos 42 e 142 da Constituição Federal como Forças Auxiliares do Exército, foram criadas várias escolas militares vinculadas às polícias estaduais, principalmente nos estados com os maiores efetivos de policiais (exemplo dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul).

As organizações militares têm alguns princípios basilares, que são basicamente a hierarquia e a disciplina. A HIERARQUIA é o que compõe a cadeia de comando a ser seguida por todos militares em sua estrutura funcional, também definido como a ordenação progressiva de autoridade, em graus diferentes, da qual decorre a obediência, dentro da estrutura da organização militar. A DISCIPLINA refere-se ao exato cumprimento dos deveres, na rigorosa observação e acatamento integral das leis, regulamentos, normas e ordens.

As escolas militares configuram-se como uma Unidade Militar, que fornece serviços de educação a civis, na fase do ensino fundamental ao médio, baseado nos princípios basilares das organizações militares. E dentro disso são cultivados e cultuados valores, princípios e condutas aos alunos.

Alunos da unidade do Colégio Militar de Lages, na serra – Foto: Comunicação PM/Agora Laguna

A forma de repassar os ensinamentos são diversas, vai desde o uso nas salas de aula – ou seja, pela transferência formal do ensino – e também de outras formas mais práticas. Várias dinâmicas são utilizadas para esse repasse de informações e “adestramento” de comportamentos, sejam eles individual ou coletivamente. O conceito “espírito de corpo” é uma das formas de induzir num coletivo, princípios de liderança, camaradagem, responsabilidade, amor pelo próximo, zelo pelas atribuições pessoais, etc.

Na verdade, o sistema de ensino militar é muito semelhante ao ensino “normal”, mas possui apenas outras formas de condução dos alunos, do momento da entrada à saída do estabelecimento militar. Quem entra dentro de um quartel para observar e com o tempo absorver o modo de vida militar, acaba imprimindo comportamentos diferentes até mesmo no convívio com a família.

O ato de servir, de cuidar e zelar pelas pessoas e pela natureza é refletido nas ações do dia a dia. E um aluno militar representa a instituição no qual ele pertence, ou seja, mesmo fora dos portões e dos olhares dos monitores há uma razão especial de “ser diferente” dos demais. Há uma cobrança maior por quem é militar, isso é intrínseco na sociedade.

Projeto digital de como ficará a extinta escola Jerônimo Coelho, onde se instalará o nosso colégio militar – Foto: Divulgação

Atualmente, fala-se também nas escolas do tipo cívico-militar, que é uma gestão escolar com alguns princípios dos militares, mas com um olhar mais brando no que tange as questões disciplinares, mas que tem dado bons resultados no comportamento e desenvolvimento educacional.

Por fim, destaco que poderíamos ter, de fato, disciplina e hierarquia em todos os âmbitos da sociedade, pois isso é fundamental para o equilíbrio da vida. Na natureza existe isso. Na família deve existir isso. Na igreja, no trabalho, etc.

Se queremos uma sociedade mais justa, equilibrada e tranquila, temos que fazer a parte que nos cabe, seja como pais, como alunos, como professores e como sociedade no geral.
A ativação de um povo melhor vem do desenvolvimento sadio e equilibrado, voltado para o amor ao próximo e a sujeição as normas sociais aceitas pela soberania do povo.
Tudo dá certo, desde que tenhamos amor, dedicação, compromisso e continuidade.

📌Fique atento!

Termina hoje, segunda-feira, dia 2, o prazo para os interessados em matricular seus filhos para as duas primeiras turmas do colégio de Laguna. São 70 vagas, para turmas de 6º ano, dividas igualmente entre dependentes de militares estaduais e público civil.

Assim como para os profissionais que desejam atuar na unidade. O processo seletivo também tem as inscrições sendo encerradas hoje. Elas são feitas exclusivamente pela internet e ficam abertas até às 14h. Saiba mais, clicando aqui.

🚨 Emergências

Caso sinta ou perceba algo estranho, chame imediatamente a Polícia Militar pelo canal de emergências 190.

IMPORTANTE: Salve os contatos de segurança com o “aaa” (exemplo: aaa Polícia Militar) antes do nome, para que eles fiquem sempre à frente dos outros números salvos e sejam o primeiro telefone de sua agenda.

🚔 Rede de Vizinhos

Se você não faz parte de um grupo de Rede de Vizinhos, entre em contato conosco no quartel da PM, na Rua Saul Ulysséa, nº 200, no bairro Mar Grosso, de segunda a sexta-feira, ou converse com um policial militar da cidade.

Polícia Militar de Santa Catarina – Presentes e protegendo!


EVANDRO DOS PASSOS FARIAS, é policial militar desde 2003. Formado em Engenharia de Pesca (Udesc) e especialista em Gestão e Planejamento de Cidades (Unica). É integrante da Rede de Produção Científica da PM-SC e gerencia o programa Rede de Vizinhos no 28º Batalhão de PM de Laguna.