Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
 

Um áudio que está viralizando em grupos de aplicativos de mensagem como WhatsApp desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 17, traz o relato de uma mulher que afirma ter sido vítima de golpe ao tentar ajudar uma criança, que estava chorando na rua.

A reportagem do Portal Agora Laguna procurou a família da vítima, que confirmou a informação nesta manhã. De acordo com a irmã, a mulher está se recuperando do estado de choque e um boletim de ocorrência foi registrado junto às autoridades.

Na gravação, uma conhecida conta que a situação começou após a mulher ter sido parada por uma criança chorando que tentava encontrar um endereço. A vítima disse desconhecer o local, momento em que o menor começou a chorar com mais intensidade. Na sequência, um veículo com dois homens, bem vestidos, teria parado e tentado auxiliar.

O relato prossegue com a mulher entrando no veículo e circulando por locais da cidade. Segundo o áudio, a vítima disse não recordar com detalhes do que realmente aconteceu, apenas que, em determinado momento, a dupla pediu dinheiro e a mulher teria sacado R$ 4 mil.

Outras gravações

Em redes sociais, moradores de Laguna têm relatado situações semelhantes. Uma delas conta que foi parada por um “homem vestindo terno e com um bilhete de loteria na mão”, que tentava localizar um endereço. A mulher teria tentado ajudar, porém assim como no caso viral, disse que não tinha conhecimento daquela localidade.

Minutos após, um homem – também “bem vestido” – em um carro teria aparecido e oferecido ajuda, convidando os dois a entrarem no veículo e a procurarem aquela localização. A mulher disse que não chegou a entrar no veículo, porém relatou um fato curioso: a pessoa que estava com o bilhete disse que havia pedido ajuda a alguns pedestres, mas estes teriam pedido dinheiro para colaborar.

Contraponto

A Polícia Civil está investigando a situação. Ao Portal, o delegado Willian Testoni, que assumiu a Delegacia de Polícia da Comarca de Laguna há uma semana, afirmou que teve acesso ao registro do boletim.

“A vítima registrou a ocorrência, porém não relatou nada a respeito de criança pedindo ajuda e nem mesmo gás em veículo. Aparentemente, é um caso de golpe do bilhete premiado. Costumeiramente, as vítimas se sentem envergonhadas e acabam repassando versões diferentes para parentes ou conhecidos como forma de ‘justificar’ o porquê de ter caído na história dos estelionatários. Portanto, a versão oficial apresentada pela vítima na Delegacia de Polícia descrever um possível golpe do bilhete, mas sem envolvimento de criança ou dopagem”, afirma o delegado.

Atualizada às 12h45.