Foto: Polícia Civil/Agora Laguna
 

O homem apontado como suspeito do latrocínio de José de Souza, 64 anos, foi detido pela Polícia Civil de Laguna na tarde desta quarta-feira, 16, na Rodovia BR-101, em Pescaria Brava. Ele tentava fugir para o Rio Grande do Sul.

Segundo a Divisão de Investigação Criminal (DIC), responsável pela prisão, o homem foi identificado como E. A. C. R., 24 anos, natural de Charqueadas (RS). No momento em que foi detido, o suspeito estava a caminho de um banco onde iria sacar dinheiro para auxiliar na fuga.

O crime aconteceu na madrugada de terça-feira, 15, na Rua Antônio José Firmino, em Cabeçuda. A vítima foi encontrada sem vida, ao lado de uma tesoura, usada na morte. Souza foi golpeado com o instrumento por pelo menos 20 vezes.

A investigação

De acordo com a polícia, apesar de inexistir testemunhas que teriam presenciado o crime e o local ser de difícil investigação, a equipe da DIC se empenhou de forma ininterrupta para solucionar o caso, que foi parcialmente resolvido nessa quarta-feira, com a prisão e confissão do investigado.

Segundo as investigações, o suspeito com propósito de roubar o idoso, foi até a residência de José de Souza, por volta das 23h50 da última segunda-feira, 14 e após estabelecer o devido contato inicial, desferiu mais de 20 tesouradas no abdômen da vítima, que morreu no local. Em seguida, ele roubou um aparelho celular, uma bicicleta, e uma carteira, todos de propriedade da vítima.

Em trabalho investigativo, se descobriu que o investigado estaria em vias de se evadir para o estado do Rio Grande do Sul. Diante desses fatos, e da rápida análise realizada pelo Poder Judiciário e Ministério Público locais, foi expedida ordem de prisão temporária, logo após representação policial pelo delegado Bruno Fernandes, titular da Divisão.

Assim, o investigado foi preso, por volta das 15h30, quando trafegava em uma motocicleta na BR-101 em direção a uma instituição financeira, oportunidade em que iria sacar seu dinheiro, e, logo após, evadir-se ao estado gaúcho.

Em interrogatório, confirmou os detalhes do crime em questão, argumentando que assim o fez porque, após encontrar a vítima sem roupas, foi por ela surpreendida com um abraço. Disse que, após isso, entrou em luta corporal e em dado momento, utilizou-se da tesoura para ceifar sua vida.

O preso segue à disposição do Poder Judiciário local e a Polícia Civil de Laguna nos próximos dias, deverá encerrar o procedimento policial, oportunidade em que representará pela conversão da prisão em preventiva.