Divulgação/Polícia Civil
 

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) da Polícia Civil de Laguna divulgou, nesta terça-feira, 10, que concluiu o inquérito policial da morte de José Raimundo César de Carvalho, encontrado sem vida em sua residência, no Campo de Fora, na noite de 17 de agosto deste ano.

O latrocínio, apurou a DIC, aconteceu durante uma “festinha” na residência da vítima. Carvalho há cerca de seis meses teria terminado um relacionamento e começado a se relacionar com diversas usuárias de crack, inclusive fornecendo dinheiro e alimento à elas.

Na noite de sua morte, a vítima convidou duas usuárias irem à sua residência. A dupla, já conhecida do meio policial, combinou o plano de matar Carvalho, com objetivo de roubar cinco gramas de crack e R$ 500, que estavam na casa.

Segundo a DIC, E.R.I, 21 anos – presa em 3 de setembro, escondida na casa de uma pessoa em Laguna – usou um ferro de roupas que estava no quarto da vítima para golpear a cabeça.

Desorientado e caído no chão, o idoso recebeu golpes e foi enforcado com o cabo do ferro de passar por R.R.D., 30 – detida pela Polícia Militar enquanto caminhava no bairro Progresso, depois de voltar de Imbituba, onde ficava seu esconderijo. Após o roubo, a dupla fugiu dali.

Interrogadas pelos investigadores, uma das presas confessou o crime em detalhes, enquanto a comparsa negou. As duas estão detidas e vão aguardar por julgamento. Se condenadas, podem pegar até 30 anos de reclusão.