Os órgãos de fiscalização municipais voltaram a se posicionar, na tarde desta quinta-feira, 08, sobre a repercussão de um vídeo divulgado na noite anterior, que mostra um líquido avermelhado semelhante a sangue, sendo despejado na Lagoa Santo Antônio dos Anjos.

Mais cedo, como o Portal Agora Laguna noticiou em primeira mão, técnicos estiveram vistoriando duas casas funerárias localizadas no entorno da lagoa. Em um dos estabelecimentos, a aplicação de um reagente químico mostrou a conexão com a saída para a lagoa, indicando possível irregularidade.

A situação veio à tona depois que um pescador flagrou por volta das 20h, do dia anterior, o líquido vertendo (ouça a entrevista dela no fim da matéria), durante uma caminhada. Espantados com a situação, outros pescadores acionaram a Polícia Militar Ambiental que chegou à ir na funerária para verificar se a substância estava vindo dali – os policiais não constataram nenhuma irregularidade na noite.

A princípio, a hipótese mais provável é que se trate de sangue. “Não conseguimos encontrar nenhum tipo de resíduo que pudesse comprovar [o que era] o material que estava sendo expedido”, relata a presidente da Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama), Deise Xavier, que afirma ter pedido a colaboração da Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias para realização de laudos específicos sobre o que pode ter passado na tubulação.

O proprietário da funerária, Porfírio Gomes, afirma que segue os procedimentos necessários quanto ao descarte do sangue extraído dos corpos preparados para enterro, em seu estabelecimento.

“Não sei qual a procedência e de onde vem, se é de algum consultório médico, dentário, não sei. Nosso, a gente tem certeza que não é. […] Temos uma estação de tratamento indicada por uma pessoa da Unisul já que não tem legislação federal específica”, pontua o empresário. A Vigilância Sanitária requereu à empresa modificações no sistema de tratamento.

Ouça as entrevistas feitas pela reportagem

Deise Daiana Xavier Cardoso, presidente da Flama

Giovani Pickler, chefe da agência da Casan, em Laguna

Fernando Magoga, tenente-comandante da Polícia Militar Ambiental

Pescador que filmou o líquido na noite anterior

Porfírio Gomes, empresário proprietário da funerária