Foto: Secom-SC
 

As portas da Casa d’Agronômica, residência oficial do governador catarinense, foram abertas na quarta-feira, 10, para os alunos da Associação Cultural Social e Terapêutica da Região da Amurel (Acustra), de Laguna.

Os jovens foram recebidos pela primeira-dama Kesia da Silva, que recebeu de presente um trabalho manual feito pelos alunos. A visita foi acompanhada pelo governador Carlos Moisés da Silva e pelo secretário da Casa Civil, Douglas Borba, depois que ambos interromperam suas agendas para atender os adolescentes.

“Fomos falar um pouco do trabalho desenvolvido pela Acustra, falar para o governador e sua esposa sobre [a entidade]. Ele [Moisés] quis saber como funciona a associação e falamos sobre as atividades, população que a gente atende, e da nossa perspectiva de vida para a entidade e serviços prestados”, relata a presidente da associação, Andréa Luckina.

De acordo com ela, a visita possibilitou que fosse conversado, rapidamente, com o chefe do Executivo, para que possa prosseguir a cessão do espaço no Sambódromo, usado pela associação atualmente. “Sempre que falamos da Acustra, falamos de Laguna. Então conversamos um pouco sobre a nossa cidade maravilhosa”, finaliza.

Antes de voltarem para Laguna, os alunos da Acustra fizeram demonstração de dança urbana para os membros do governo que acompanharam a visita e aproveitaram para conhecer o palácio, erguido na década de 1950.

Sobre a Acustra

Em 2007 a associação foi criada, com o objetivo de incentivar a convivência e o fortalecimento de vínculos sociais para crianças e adolescentes, assim como promover valores universais. O trabalho da Acustra é realizado com 85 crianças e adolescentes de 06 a 17 anos e suas famílias, em situação de risco e vulnerabilidade socioeconômica.

A instituição se mantém por meio de doações voluntárias e campanhas, e o espaço físico é cedido pelo Estado. Entre as metas para 2019, estão: dar continuidade a todas as atividades, programas e projetos já realizados, assim como a construção de uma sede social.