Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
 

Em cerimônia realizada na Sociedade Recreativa 3 de Maio, o Partido Social Liberal (PSL) de Laguna empossou a diretoria provisória responsável por organizar a sigla para as eleições municipais do ano que vem. O evento aconteceu na noite deste sábado, 29, e contou com a presença de cerca de 250 pessoas.

O PSL é uma das siglas que mais cresceu em 2018, fato representado pelas eleições de Jair Bolsonaro e Carlos Moisés, à presidência e governo catarinense, e também do deputado estadual Felipe Estevão, que tem a cidade juliana como seu reduto eleitoral. Em Laguna, a sigla será presidida provisoriamente pelo pai do parlamentar, Antônio Estevão, que tem como vice, o pastor Marcos Geraldino.

“Nos impressionamos. Veio muita gente, e hoje vemos que eles estão contentes com a chegada do PSL em Laguna. Tenho recebido muitas ligações de pessoas querendo se filiar ao partido é um momento de fazer a diferença”, afirma Antônio, que avalia o evento inicial de abertura do partido como sucesso. Além de apoiadores, a cerimônia foi acompanhada por filiados à outras agremiações, como o vereador Peterson Crippa (PP) e o presidente provisório do DEM de Laguna, Rômulo Camilo.

Para Felipe Estevão, o evento foi uma oportunidade de prestar contas aos companheiros partidários. “A gente fica feliz de pessoas de bem engajadas em ver um grupo para reconstruir essa nossa amada Laguna, para que ela se desenvolva e cresça”, destaca.

Apesar de não detalhar os planos para o ano que vem, o partido divulgou que irá seguir as intenções da executiva estadual apresentando candidatura ao Executivo – um nome já estaria a disposição. Antônio acrescenta que alguns correligionários já se apresentaram para concorrer a vereança.

A meta do PSL é se estruturar e obter grande número de filiados na cidade, que segundo a comissão provisória já estaria com quase 800 adeptos. Oficialmente, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registra apenas seis inscritos, dados de abril que devem ser atualizados novamente em outubro pela corte.

Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna