TRE-SC/Divulgação
 

Falta um ano e meio para as eleições de 2020, mas o Cartório Eleitoral já está com os planejamentos sendo realizados para o pleito que elegerá vereadores e prefeito da cidade. A primeira ação que o órgão iniciou é a coleta dos dados biométricos dos eleitores de Laguna, podendo ser realizada até abril do próximo ano. A meta é colher as informações de 75% do eleitorado lagunense.

Conforme os dados do cartório, 7 mil eleitores ainda não fizeram o cadastramento biométrico. Quem não realizou a coleta dos dados, poderá votar normalmente em 2020, mas corre o risco de ter o título de eleitor cancelado para as eleições de 2022 – essa possibilidade está sendo analisada pelos tribunais eleitorais.

Para Pescaria Brava, o processo só é necessário para aqueles que perderam o direito ao voto por não se cadastrarem entre 2017 e 2018, quando foi feita a coleta dos dados de maneira obrigatória. A cidade mais jovem do país foi destaque no cenário político após uma pessoa ter usado a identidade de uma eleitora morta para votar na eleição de 2016.

O uso da biometria é uma forma de garantir mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação, inviabilizando qualquer tentativa de fraude no pleito. O leitor biométrico confirma a identidade por meio das impressões digitais armazenadas e coletadas pela Justiça Eleitoral.

Como fazer o cadastramento

Por conta do atendimento limitado para a realização da coleta biométrica, o eleitor deve agendar horário através do site do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do estado e comparecer entre meio-dia e 19h na sede do Cartório Eleitoral. Para fazer a coleta é preciso levar documento de identificação como foto, comprovante de residência e o titulo eleitoral.

O órgão está situado no térreo do Centro Executivo Millenium, localizado na Rua Coronel Fernandes Martins, nº 470. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone: 3644-0703.