Criada pelo italiano Júlio Pantoli, a Rosa de Anita, símbolo das comemorações do bicentenário de nascimento da heroína Anita Garibaldi, será distribuída em toda Santa Catarina, em 2021. Três mudas foram entregues nesta sexta-feira, 12, ao laboratório de proteção vegetal, do curso de agronomia da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

“Vamos distribuir a Rosa de Anita para todo o estado e, com certeza, será um símbolo valioso”, salienta o historiador Adílcio Cadorin, autor da obra “A Guerreira das Repúblicas”, um dos principais incentivadores do bicentenário.

Os brotos da rosa foram trazidas da Itália, pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (Instituto CulturAnita), e plantadas em Laguna para procedimento de adaptação. O objetivo é clonar o híbrido para que seja feita a distribuição, em um processo que deve durar 18 meses. “Vamos além da clonagem. Faremos o DNA da rosa e vamos espalhá-la por todo o Brasil”, adianta o professor e pesquisador Celso Albuquerque, coordenador do curso de agronomia. O docente deve dar início à uma parceria com o Instituto Técnico Garibaldi, para obter licença afim de se tornar o reprodutor da flor em todo o Brasil.

“Estaremos reproduzindo uma flor cujas pétalas representam justamente a sensibilidade feminina e, ao mesmo tempo, curta duração de vida, igual à da heroína. A Unisul participa e fortalece, mais ainda, o seu papel comunitário, para resgatar e valorizar a nossa história”, pontua Mauri Luiz Heerdt, reitor da universidade.

Comemorações do bicentenário

Comissões para a realização de eventos em lembrança à memória da lagunense, considerada “heroína dos dois mundos”, por conta dos seus feitos na América e na Europa, estão sendo formadas no território catarinense. Laguna e Tubarão, são dois dos municípios que já montaram suas equipes. Uma frente de trabalho estadual deve ser anunciada em breve pelo Governo do Estado.

Os eventos devem acontecer também no Uruguai, onde nasceram quatro filhos de Anita e Giuseppe Garibaldi – uma menina, Teresita, morreu. “Garibaldi comandou tropas pela independência do Uruguai, enquanto Anita criou o ‘pelotão da saúde’, para socorrer soldados feridos, e que o exército uruguaio mantém até hoje. Várias cidades uruguaias vão criar comissões comemorativas do bicentenário de Anita, assim como o Rio Grande do Sul”, conta Cadorin.

Livro sobre a rosa será editado

A Editora Unisul vai publicar nova edição do livro “Uma Rosa Per Anita”, escrito e editado na Itália por Andreá Antonioli, Gianpaolo Grilli e Anita Garibaldi Jalet, tataraneta da heroína. A nova edição pode sair em três idiomas: italiano, português e espanhol, em função do interesse do governo uruguaio.

Tubarão vai comemorar este ano

A prefeitura de Tubarão já está preparando comemoração para o próximo dia 4 de agosto, data de falecimento de Anita Garibaldi, 1849. O memorial de Anita, no Bairro da Madre, será restaurado, bem como a estátua da heroína. Obras de arista plástico Willy Zumblick valorizam, ainda mais, o ambiente de memória. Anita Garibaldi nasceu nesse local, na Madre, que pertencia a Laguna.