Foto: Portal Agora Laguna
 

A mãe do adolescente de 16 anos, suspeito de planejar um atentado contra a Escola de Ensino Médio Almirante Lamego (antigo Ceal), situada no Centro de Laguna, ressalta a inocência do filho e diz que o jovem tem vontade de voltar às aulas.

Segundo ela, o estudante sempre foi “um menino bom e que nunca trouxe problemas à família. Na minha opinião, eu acho, ele foi muito julgado pela aparência e por coincidência, no ataque de Suzano [São Paulo, feito em 13 de março], eles estavam usando botinas”, comenta.

A mulher, de 35 anos, procurou o Portal Agora Laguna e concedeu uma entrevista exclusiva. Ouça abaixo:

Ainda de acordo com o relato, a Polícia Civil está prestando apoio psicológico para a família. “Eu digo aos pais e mães para não se preocuparem e que tudo isso que estão falando que tem armas, bombas, que vai ter massacre na escola, tudo isso não é verdade. Eu sou mãe e entendo o que estão passando, inclusive já falei com o diretor para que faça uma reunião com todos sobre o assunto para deixá-los mais calmos”, conclui.

Entenda

Após o atentado em Suzano, São Paulo, em 13 de março, áudios passaram a ser compartilhados por alunos sobre um possível ataque na escola Almirante Lamego, até chegar à direção do colégio e a vários pais de crianças.

Assim que soube das denúncias, o diretor da escola, Danilo Prudêncio, solicitou que a Polícia Civil investigasse o caso. “Tivemos ciência desse fato há 15 dias e a polícia está apurando, além disso, rondas preventivas estão sendo feitas pela Polícia Militar”, destaca.

A investigação analisa ainda a possibilidade de outros envolvidos. “A Polícia Civil tem conhecimento desses comentários e está investigando o caso”, salienta o delegado Franco Reginatto. A direção não confirmou a procedência dos fatos relatados nas gravações espalhadas por mensagens. A Polícia Militar aumentou o policiamento na escola.

Foto: Portal Agora Laguna