Foto: Divulgação
 

O Terminal Pesqueiro Público de Laguna (TPPL) é tema de estudos de um grupo montado na manhã desta segunda-feira, 25, por trabalhadores do Serviço de Inspeção Federal (SIF) em Laguna com apoio do deputado estadual Felipe Estevão (PSL). A principal meta dos participantes é avançar nos processos de reativação do selo de inspeção de pescados e atuar nas ações de reativação do terminal.

“Quando o porto for reaberto, já queremos estar com esse processo de inspeção pronto para retomar o trabalho também, evitando assim mais prejuízos para as partes envolvidas” salienta Estevão. O parlamentar ainda cumpriu agenda na cidade com um grupo de empresários do setor pesqueiro de Laguna, todos diretamente interessados na reativação do terminal.

Apoio de Brasília

O TPPL foi tema de reunião recentemente em Brasília, entre o parlamentar, o secretário nacional da Pesca, Jorge Seif, e o deputado federal Daniel Freitas (PSL). A principal preocupação é a de que em Laguna, os barcos de pescadores da região não podem mais descarregar os peixes, uma vez que o terminal não tem mais as licenças necessárias.

“As empresas estão desesperadas. O custo aumentou muito porque ou os pescadores da região de Laguna vão descarregar o pescado em Itajaí ou vão ao Rio Grande do Sul. Isso é dinheiro que está indo embora de Laguna, do Sul e de Santa Catarina”, alerta o legislador catarinense.

Um projeto para privatizar o terminal pesqueiro está em análise. Uma das ideias é manter a parte administrativa com o poder público, porém sob comando do governo catarinense (atualmente, a administração é federal por meio da Companhia Docas do Estado de São Paulo) e os demais setores, conceder à iniciativa privada.

A expectativa é que com a reativação do TPPL, o local gere até 1,5 mil empregos.