Foto: Prefeitura de Laguna/Divulgação
 

Iniciando os trabalhos em novo local nesta semana, a operação Lacre Ambiental desencadeada há dois meses pela prefeitura de Laguna por meio da Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama), voltou a encontrar, nesta segunda-feira, 25, um prédio irregular na praia do Mar Grosso. Foi na rua Orleans, que os ficais identificaram o uso ilegal de água de ponteira (poço artesiano) e inexistência de ligação do sistema de esgoto ao emissário submarino.

Segundo a prefeitura, o setor de Vigilância Sanitária notificou os moradores para que façam a desativação do poço artesiano, além da limpeza e impermeabilização do sistema de esgoto predial, composto por fossa, filtro e caixa de gordura, para possível ligação à rede do emissário submarino.

“O problema deste edifício é que nunca foi feita a limpeza desse sistema de tratamento de esgoto (fossa e filtro), o que deve ocorrer periodicamente. Além da irregularidade quanto à falta de impermeabilização das fossas e filtros, que estão somente no tijolo. Isso significa que o solo está contaminado pela infiltração”, explica Inácia Machado, engenheira ambiental que acompanha os trabalhos.

Um parecer técnico acerca do caso encontrado está sendo elaborado e servirá como fundamento para a aplicação de multa sobre a irregularidade. A autuação deverá ser emitida no decorrer da semana pela Flama.