Divulgação
 

A tecnologia, inegavelmente, aproximou as pessoas e trouxe novas ferramentas de comunicação, facilitando o trabalho de muitas áreas da sociedade, como segurança, medicina, educação e informação. No entanto, ao mesmo tempo em que é utilizada para o bem, há pessoas que usam a agilidade da comunicação instantânea para o mal.

Um novo golpe na praça vem dando muita dor de cabeça em todo país. Ele funciona assim: você recebe a notificação de uma mensagem no aplicativo WhatsApp, com um link para um site, clica no endereço enviado e em poucos instantes seu telefone está clonado. A partir daí, outra pessoa assume a conta e começa a enviar mensagens para os contatos da vítima, geralmente pedindo para que sejam feitas transferências bancárias.

Parece surreal, mas aconteceu com alguns lagunenses e os relatos seguem aumentando. “Mandaram para mim um link falando que era para entrar em um grupo de revenda de joias, como eu sou amiga da pessoa que enviou e tem relação com esse comércio, cliquei. Na hora veio um código por SMS e depois meu Whatsapp foi bloqueado”, conta uma das vítimas.

A Polícia Civil de Laguna, segundo a delegada responsável Carolina Quintana Guedes, está iniciando os trabalhos de investigação sobre o caso. “Estamos na delegacia com alguns casos assim. As averiguações estão em andamento, mas não é algo tão rápido. Quem for vítima tem que vir na delegacia o quanto antes e registrar o boletim de ocorrência, pois isso facilita na celeridade para a busca de provas”, afirma.

Para evitar cair no golpe do link, que rouba a chave de segurança da conta do usuário, as duas recomendações são: ativar a verificação em duas etapas, através das configurações da conta e ficar atento aos endereços online enviado por mensagens. Se você for vítima, procure a Delegacia de Polícia Civil, localizada na entrada da cidade no bairro Bela Vista, às margens da rodovia SC-A101F (antiga SC-436).