A Polícia Civil de Pescaria Brava, divulgou no sábado, 02, que concluiu o inquérito policial instaurado em fevereiro deste ano para apurar denúncias de estupro de vulnerável.

“Após recebimento de denúncias sobre o possível abuso sexual foram iniciadas as diligências preliminares. Confirmada a procedência das informações esta unidade de polícia representou pela prisão preventiva do autor, o qual é padrasto da vítima”, explica Carolina Quintana Guedes, delegada responsável pelo caso. O mandado foi expedido pela Justiça e o homem, de 38 anos, foi preso em 21 de fevereiro.

Ele foi indiciado pela infração do artigo 217-A, que trata do abuso sexual em menores de 14 anos. A pena prevista, segundo a lei, é de oito a 15 anos de reclusão, no entanto, segundo a delegada, por ser padrasto da vítima, a pena pode aumentar conforme o inciso 2 do artigo 226, na forma do artigo 69. O homem está detido na Unidade Prisional Avançada (UPA) de Laguna.