Brinca Quem Pode - Foto: Fernando Carlos/Achou Publicidade/Agora Laguna
 

Os tambores terminaram de tocar por volta das 3h de domingo, 24, com isso as passistas, mestre-salas, porta-bandeiras, membros da bateria, diretoria, puxadores de enredos, todos os envolvidos no pré-carnaval das escolas de samba em 2019, puderam descansar após quase um mês de sucessivos ensaios e apresentações. Em geral, a avaliação os organizadores e escolas de samba é de que o evento foi um grande sucesso.

As apresentações das cinco agremiações carnavalescas deveriam ter sido iniciadas no primeiro dia do mês, mas a chuva atrapalhou a festa que só pôde começar no dia seguinte, mesmo que, com algumas gotas que teimavam em cair. No entanto, a cadência do samba não foi perdida e o pré-carnaval seguiu firmemente até o último dia.

O evento foi marcado por homenagens emocionantes e presenças especiais. Glorinha, ex-puxadora da Mocidade Independente, foi reverenciada como rainha do samba; André Reis, saudoso compositor da Brinca Quem Pode, teve sua criatividade destaca pela escola; Helinho, histórico integrante da Vila Isabel, não foi esquecido pela agremiação que o homenageou em seu enredo. Na taba do Xavante, a participação de sua eterna rainha Gisele Pavanate e n’Os Democratas, um grupo de estrangeiros foram os destaques.

Emoção forte aconteceu com a notícia da perda repentina do jovem músico Jorge Bitencourt, conhecido como Jorginho, que morreu afogado na lagoa Santo Antônio dos Anjos. Integrante da Mocidade Independente fazia cerca de 10 anos, tendo passagem pela Brinca, o componente da bateria chapa-quente foi lembrado pelas cinco escolas com minutos de silêncio e por uma homagem marcante da agremiação alviverde.

O público também não desanimou e fez parte da festa carnavalesca, sendo uníssono na nostalgia quanto à realização de um desfile oficial. Em algumas apresentações no Centro Histórico, houve dias em que pouca gente acompanhou os desfiles e outros em que a rua Jerônimo Coelho, tradicional passarela da matriz, ficou lotada. Grande presença aconteceu nas apresentações dos dias 08 e 23, realizadas no Mar Grosso, como demonstração das agremiações ao público que mora ou veraneia no balneário.

Avaliações das escolas de samba

Brinca Quem Pode

“A escola de samba Brinca Quem Pode não mediu esforços para apresentar o melhor com muita disciplina e responsabilidade. Um trabalho excelente mostrando para todos o que é Carnaval das escolas de samba”, avalia Janice dos Reis, presidente da Brinca. “Esperamos que em 2020 tenhamos um Carnaval completo, com pré e desfile das agremiações”, finaliza.

Os Democratas

“Foi gratificante participar do pré-carnaval de 2019. Acreditamos ser um resgate do sentimento que há muito tempo não tínhamos com relação à escola de samba, mesmo acontecendo ano passado nos mesmos moldes, só o pré, este ano superou as expectativas. Nossa escola seguiu o cronograma do que foi proposto no projeto e fomos além, porque quando há valorização e estímulo, fazemos com mais força de vontade, garra. Queremos mostrar o que sabemos fazer, que é a cultura das escolas de samba. A escolha de incrementar o pré, levando para o bairro Mar Grosso também foi outro ponto importante. Temos que inovar, diversificar, mostrar em outros pontos da cidade o que temos no Centro Histórico. O pré-carnaval de 2019, foi um ponta-pé para um resgate de nossa cultura. Viva Laguna com seus encantos, e as escolas de samba são um deles”, avalia Cláudia Lopes, presidente da agremiação.

Mocidade Independente

“A Mocidade cumpriu com muito empenho a missão nos dada pela Liesla e agregou a sua comunidade. Reeditou um samba de 1996 e com este novo arranjo caiu muito bem na avenida e nos foliões. Deu o melhor para que o público ficasse feliz. Estamos satisfeitos com o que apresentamos e com a participação popular”, diz Fátima Marçal, presidente da escola. “E esperamos que o ano que vem ele aconteça como prepara cão para o desfile oficial. Viva o samba”, conclui.

Vila Isabel

“A Vila Isabel mais uma vez se afirmou como uma nação carnavalesca, todos os problemas recentes foram superados pela nossa diretoria muito atuante, que reúne diversas gerações. nossa bateria já tradicionalmente entre as melhores ganhou mais vida com uma renovação dos instrumentos e o brilhantismo e generosidade do Mestre Filho que dispensa comentários. Com certeza o melhor pré-carnaval que Laguna já viu, temos o dever moral de não deixar cair o espetáculo para 2020”, destaca André Roberto Machado, presidente da Vila Isabel. Para ele, a união de todos os integrantes foi fundamental para o sucesso das apresentações.

Xavante

“Nós, da taba Xavantina, trabalhamos para o melhor, fiquei com medo do samba, fui um pouco criticado, pois foi eu que decidi no samba, mas depois vi que foi um sucesso e aqueles que duvidaram, vieram me agradecer”, diz Márcio Felisardo, presidente da agremiação.

Liga das escolas de samba

A avaliação da Liga Independente das Escolas de Samba, quanto ao evento é positiva. “Teve alguns erros, escolas que não deveriam se apresentar, mas, no contexto geral, foi legal. Essa ideia de trazer para a praia, eu confesso que fiquei até um pouco surpreso com a recepção do público […] foi positivo, principalmente, por que as escolas passaram a ser valorizada pelo público”, afirma João de Sousa Junior, presidente da entidade.

Segundo Sousa Junior, a liga não está fechada à ideia de mudança do local da realização do desfile ou de novas apresentações em regiões diferentes do Centro Histórico. “Nós vamos sair em qualquer lugar, o nosso objetivo é não deixar as escolas de samba morrer, seja no centro, no sambódromo, ou aqui na praia. Não importa. Um detalhe: sem deixar o centro de lado, pois foi onde começou tudo. Então vamos aguardar”, finaliza.

Organização e segurança

Prefeitura Municipal

Para a administração, o pré-carnaval foi um sucesso, tanto no público, quanto nas apresentações. “Foi dentro do que já esperávamos, mesmo que tenham aqueles que temem pela morte do Carnaval no Centro Histórico. Ali, acontecem os ensaios, mas o local da apoteose a gente tem que discutir. Eu sempre falei da ideia de se apresentar no Mar Grosso e foi um sucesso, ali uniram-se pessoas de todas as comunidades e de fora delas. Por isso a avaliação, para nós, é positiva até o presente momento”, afirma Mauro Candemil, prefeito da cidade.

“É ótimo a gente ver a alegria do povo contagiando todo mundo. As escolas de samba estão fazendo um bom trabalho. É gratificante. É algo que, para mim, é, sobretudo inesquecível. É algo que a gente não consegue deixar de lado”, resume Márcio José Rodrigues Filho, presidente da Fundação Lagunense de Cultura.

Polícia Militar e Guarda Municipal

Auxiliando na segurança do evento, a Guarda Municipal e Polícia Militar de Laguna estiveram presentes em todos os dias, operando tanto em conjunto, quanto em dias alternados. Na avaliação das duas forças, o evento foi um sucesso sem registro de ocorrências de maior gravidade.

A PM destacou viaturas de serviço e também guarnições das Rondas Ostensivas com Auxílio de Motocicletas (Rocam). “E é desta forma que esperamos que ocorra o Carnaval, tranquilo, alegre e seguro”, diz o major Rogério Bartolamei, comandante da Polícia Militar da cidade. A corporação estima de seis a oito mil pessoas presentes no Mar Grosso.

“A GML teve a sua participação na execução dos serviços públicos e segurança dos eventos junto com outros órgãos de apoio e mesmo a corporação possuir pouco efetivo [para a tarefa], estamos satisfeitos por poder contribuir e ver que o resultado foi maravilhoso, tanto no Centro Histórico, quanto no Mar Grosso. A festa estava linda”, comenta Saleide Duarte, comandante da guarda.

Reveja os desfiles

Foto: Polícia Militar/Agora Laguna