Foto: Divulgação/Agora Laguna
 

As chuvas que caíram sobre a região entre a tarde e a noite deste domingo, 24, deixaram um rastro de árvores e postes caídos, além de locais em que houve interrupção no fornecimento de energia e casas destelhadas. Segundo populares, chegaram a cair algumas pedras de granizo. A Epagri/Ciram detectou rajadas de vento de 60 km/h e chuva entre 30 e 50 mm/h na região, conforme aviso meteorológico.

Em Laguna, os estragos se resumiram à algumas residências, como uma em Barranceira, que perdeu o telhado, carregado pelo forte vento que passou pela cidade. Árvores caíram e interromperam o trânsito em algumas localidades como Caputera, Cabeçuda e no acesso à praia do Sol, segundo o Corpo de Bombeiros Militar da cidade que foi acionado para fazer o corte delas.

Duas árvores caíram sobre residências no loteamento Jardim Juliana e em Caputera, mas apenas danos materiais foram registrados. Na praia de Itapirubá Sul, um posto guarda-vidas da corporação chegou a tombar, assim como um poste em Caputera que caiu sobre a pista. “Até agora, não há reclamações mais graves segundo meu gabinete”, pontua Mauro Candemil, sobre as ocorrências registradas na cidade.

Portal Agora Laguna tentou contato com a Defesa Civil municipal e a agência da Celesc na cidade, mas não obteve sucesso até a publicação da reportagem.

Pescaria Brava

Situações semelhantes foram registradas em Pescaria Brava, cidade vizinha à Laguna. Na região do município, houve danos nas comunidades de Barreiros, Santiago, Varginha e no Centro da cidade.

Algumas casas foram destelhadas e prédios públicos como a sede da Secretaria de Administração, Prefeitura, escolas municipais e postos de saúde. Segundo Deyvisonn da Silva de Souza, prefeito da cidade, cerca de 12 a 15 postes de energia caíram com a força dos ventos, bem como algumas árvores.

“Fizemos uma ação paliativa e destacamos seis equipes para atuar na reparação dos danos nas escolas, prefeitura e postos de saúde já pela manhã [de segunda-feira, 25]”, explica o chefe do executivo. Salas de aula em colégios de Barreiros e a princípio de Barranca, sofreram as maiores avarias entre os prédios públicos e os estudantes estarão dispensados pela manhã até que o problema seja consertado. Três frentes de trabalho da Celesc atuam no restabelecimento de energia elétrica em algumas comunidades.

Ainda conforme explica o prefeito, cerca de três famílias foram retiradas de suas residências pela Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil municipal em virtude dos danos causados às estruturas. Os moradores que não possuírem condições de refazer o telhado de suas casas ou reparos nas estruturas serão cadastrados pela pasta para que possam receber auxílio da prefeitura.

A Secretaria de Obras e o Corpo de Bombeiros de Capivari de Baixo estiveram atuando no corte de árvores que bloquearam estradas da cidade. Entorno de cinquenta pontos foram observados pelas equipes onde houve registro de danos materiais.

Foto: CBM Capivari de Baixo/Agora Laguna