Divulgação/Arquivo Pessoal
 

Residindo há três meses em Laguna, Maria Rosimeri Velho Borges Madeira, 45 anos, foi diagnosticada com Atrofia Muscular Espinhal ou Amiotrofia Espinhal (AME),  uma doença degenerativa de origem genética. É uma das mais comuns do sistema nervoso central, caracterizada por causar fraqueza e atrofia muscular progressiva, a AME prejudica os movimentos voluntários mais simples como segurar a cabeça, sentar e andar.

Seu marido, Rodilnei Camilo Madeira, 41 anos, entrou em contato com o Portal Agora Laguna solicitando ajuda para poder adquirir os medicamentos e fraldas para sua esposa. “Tivemos que contratar uma pessoa para cuidar da parte da casa e do bazar para nós. Não posso trabalhar fora, pois tenho desgaste na coluna e no joelho e tenho geno varo grau 2 (condição onde os joelhos se mantém afastados mesmo quando a pessoa consegue encostar um tornozelo no outro)“, comenta.

Além disso, ele reforma e fabrica mesas, bancos e cadeiras e um bazar também foi montado para complementar o orçamento.

O casal morava em Criciúma e precisou se mudar por conta das constantes faltas de ar, devido ao forte calor. “Só de aluguel pagamos R$850. Alugamos nossa casa em Criciúma por R$650 e saímos de lá porque anda muito calor e faz mal pra minha esposa”, diz Rodilnei.

O bazar funciona em sua residência, na rua do Avaí, número 775, bairro Portinho. Todo valor arrecado é revertido no tratamento de Rosimeri.

“Não ando desde 2005. Não consigo sentar, me virar na cama, não tomo banho sozinha, não visto a roupa, tenho muitas dificuldades para respirar, o que me deixa permanentemente cansada. Canso até para falar, comer, respirar. Não movimento as pernas e os braços movimento pouco. O primeiro DNA da doença foi feito em 2002. O segundo, mais completo, fiz ano passado. Tenho muita dor muscular”, saliente Rosimeri.

Outra forma de ajudar é doando roupas ou outros itens para seu bazar. Informações de como colaborar podem ser adquiridas pelo telefone (48) 99614-6371.

Além dos medicamentos, ela ainda precisa ser acompanhada por fisioterapeuta, fonoaudióloga, terapeuta ocupacional e psicóloga, todos treinados e especializados em AME.