Divulgação
 

Morreu aos 60 anos de idade o jurista Lédio Rosa de Andrade, em Florianópolis, onde estava fazendo tratamento no coração desde complicações sofridas em dezembro de 2018. A morte foi confirmada na madrugada desta terça-feira, 29.

Tendo dedicado a maior parte da vida à justiça, o tubaronense era considerado o desembargador mais jovem do Brasil ao ingressar na magistratura com 23 anos, inicialmente como juiz.

Lédio também teve participações na política local e estadual. Antes de assumir uma cadeira no poder judiciário, fundou o diretório do Partido Democrático Trabalhista (PDT), em Laguna, na década de 80, sendo, inclusive, candidato a prefeito da cidade pela sigla.

Deixou o PDT ao passar no concurso para juiz e voltou a figurar no cenário político em 2018, após se aposentar, sendo escolhido como candidato ao Senado por Santa Catarina, depois de ter se filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Ele recebeu 327.226 votos, não sendo eleito.

O jurista chegou a comandar um programa na extinta Rádio Garibaldi de Laguna, nos anos 80. Lédio foi autor de diversas colunas de jornais e escritor de livros sempre sobre direito. Ele deixa esposa, três filhas e uma neta.

O velório acontece a partir das 16h, na capela funerária Recanto da Paz, no Itacorubi, em Florianópolis. O corpo deverá ser cremado.